Quem lê / Who's reading

sábado, 12 de maio de 2012

México Maya # I I – Natureza no México / Nature in México


Antes de ir para o México, algumas pessoas falaram-me de más experiências com a “bicharada” que por lá habita.
Não sei se estes habitantes estariam mais escondidos, por estarmos também lá na Primavera, mas a verdade é que não passei pelos sustos que alguns relatos prometiam.
Algumas pessoas com quem viajei queixaram-se de “ataques” de mosquitos, mas, felizmente, nunca tive tendência a atrair estes minúsculos sugadores, que me deixaram apenas uma ou outra dentadita.
México
Foto by Isa Lisboa
Quanto aos animais que circulavam mais ou menos livremente, partilhámos os jardins do hotel com guaxinis, pequenos mamíferos que alguns turistas atraíam à foto com comida, apesar dos avisos para que não fossem alimentados. Também por lá passeavam pavões, lindos flamingos, cisnes e gansos.
Foto de Isa Lisboa
As iguanas descansavam placidamente ao sol, ignorando a atenção dos turistas, algumas até parecendo posar para a objectiva com ar de quem está habituado à fama.
Em Xcaret, conhecido parque aquático e ecológico, pudemos ver uma variedade de outros animais, desde tucanos e papagaios até crocodilos e tubarões.
Com os tubarões, podia nadar-se, mas embora a maioria dos animais que vi não me inspirem medo, os tubarões ocupam nesse caso um estatuto ainda diferente. Ao contrário dos golfinhos que brincavam numa outra piscina, e das tartarugas, algumas que deviam já ser bem sábias, pois aparentavam ter uma idade avançada.
Foto de Isa Lisboa
Numa outra ala, podíamos observar lindas mariposas, que esvoaçavam entre nós, algumas poisavam nas mãos de algum visitante. Mais à frente, as orquídeas confirmavam que ali poderíamos encontrar beleza natural.
Foto Isa Lisboa






Ainda para ver, os manatins, os jaguares e pumas, os macacos-aranha, o tapir, veados, a gruta dos morcegos…
Mas disse que se tratava de um parque aquático e ainda não falei de água. 
Efectivamente, Xcaret era um importante centro Maya a nível político, comercial e religioso, mas também o principal porto de embarcação para Cozumel.
Para além das piscinas de golfinhos e tubarões, possui algumas praias onde se pode nadar. Mas o meu favorito foi o rio, onde começámos a visita. Existiam três para visitar, tive alguma pena de apenas ter percorrido um, mas outras atrações esperavam. No rio podíamos fazer snorkelling, algo que nunca tinha experimentado. Não me habituei de imediato à técnica de respirar debaixo de água por um tubo, e depois de percebê-la melhor, continuava a sentir-me inquietada pela sensação de ter o nariz tapado com os óculos de mergulho, fruto da minha leve claustrofobia. Não aproveitei tanto como poderia, mas ainda assim consegui ver os simpáticos peixes que nadavam connosco ao longo do rio, com todas as suas fantásticas cores.
No rio Paraíso não se nadava, mas podia apreciar-se um breve passeio de barco ao longo do rio, com o bónus de poderem observar-se alguns animais mais de perto, bem como de seguir a vegetação ao longo da pequena escarpa.
No final do dia, pudemos assistir a um espectáculo que nos mostrava um pouco da história do México, desde os Mayas, à conquista castelhana, aos dias de hoje.
Cenote - México, Isa Lisboa
Os Mayas deixarei para outro post,. Da beleza natural, deixo ainda a referência a Playa Paraíso e aos cenotes, poços de água, resultantes da queda de pedras que expunha água subterrânea. A água era cristalina e, apesar de estar mais fria que na praia, era excelente!





Before going to Mexico, some people told me of their bad experiences with the animal that dwells there.
I don’t know if they were hidden, because it’s spring there too, but the truth is I did not have the promised scary moments.
Some people who I travelled with complained of "attacks" of mosquitoes, but, fortunately, I never had a tendency to attract these tiny bloodsuckers, which left me only one or two little bites.
Foto de Isa Lisboa
As for the animals that had been circulating more or less freely, we shared the hotel gardens with raccoons , small mammals that some tourists attracted with food in order to take better pictures, despite warnings about not feeding them. There were also peacocks, beautiful flamingos, swans and geese.
The iguanas rested peacefully in the sun, ignoring the attention of tourists, some of them seeming to pose for the lens with the look of one who is no stranger to fame.
In Xcaret, known water and ecological park, we could see a variety of other animals, from parrots and toucans to crocodiles and sharks.
Foto de Isa Lisboa
With sharks we could swim, but although most of the animals that I saw did not inspire me fear, sharks have, in this case, a different status. Unlike the dolphins who played in another swimming pool, and turtles, some who seemed to be wise, since they appeared to be of an advanced age.
In another ward, we could observe beautiful butterflies that fluttered between us, some landing in the hands of any visitor. Later on, orchids confirmed that there could be found natural beauty.
Still to see the manatees, jaguars and pumas, spider monkeys, tapir, deer, the cave of the bats ...
But I said this was a water park and I haven’t spoken about water yet. Indeed, Xcaret was an important political, commercial and religious Mayan centre, but also the main port of departure to Cozumel.
Foto de Isa Lisboa
Foto de Isa Lisboa
Apart from swimming with dolphins and sharks, there are some beaches where you can swim. But my favourite was on the river, where we started the tour. There were three to visit, it was a pity I’ve only been able to visit one, but other attractions were waiting. We could do snorkelling on the river, something that I had never experienced. I didn’t immediately got used to the technique of breathing under water through a pipe, and after I understood it, I continued to feel unease, snuffle with diving glasses, the result of my mild claustrophobia. Did not get as much of it as I could, but still managed to see the friendly fish that swam with us along the river, with all its fantastic colours.
In Paradise River we can’t swim, but we could appreciate a brief boat ride along the river, with the bonus of being able to observe some animals more closely and to follow the vegetation along the small ridge.
At the end of the day, we watch a show that showed us a bit about the history of Mexico since the Mayans, the Castilian conquest, to today.
Playa Paraiso, de Isa Lisboa
The Mayans I will save to another post. As to natural beauty, I have yet another reference, to Playa Paraiso and cenotes, water wells, formed from falling rocks who exposed unground water. The water was crystal clear and, despite being colder than the beach, excellent!

11 comentários:

  1. que tenhas uma boa estada e muitas alegrias.

    as fotos são excelentes.

    um beijo

    ResponderEliminar
  2. sempre que viajamos, creio que, de alguma forma, as fronteiras de nós próprios se dilatam, e, paradoxalmente, sentimos-nos menores... as malas em minha casa estão sempre a jeito e a vontade não se faz rogada. ao México já fui por três vezes e voltaria lá hoje se me fosse dada oportunidade ...

    excelente crónica
    grata pela partilha
    fraterno abraço
    Mel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha o materializado dessa forma, mas de facto sentimo-nos menores, perante o horizonte que se nos abre quando viajamos...

      Eliminar
  3. Gostei de ler a tua magnífica crónica de viagem. Nunca fui ao México, tive sempre outras prioridades...
    Isa, querida amiga, tem um bom fim de semana (ou o que resta dele...).
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. porque para mim as viagens estão adiadas

    viajo aqui consigo
    e até consigo viajar

    um abraço

    ResponderEliminar
  5. Conheço o México. Para mim, é dos destinos que repetiria sem hesitar.

    ResponderEliminar
  6. Fiquei embevecido com a sua descrição da Natureza e dos nossos irmãos, seres vivos, tropicais, a maioria, nunca vi pessoalmente, e fico à espera da prometida publicação sobre os Mayas.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras, Eduardo!
      Falarei dos Mayas brevemente, assim que o tempo me deixe... :)

      Eliminar
  7. apenas para deixar o meu sorriso :)
    obrigada!
    beij

    ResponderEliminar
  8. Um lugar onde ainda espero ir. Que bom que foi viajar um pouco através doutro olhar.

    ResponderEliminar

Um espaço para outros olhares...
Obrigada pela visita!
This is a space for other looks on the world...
Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares